Como a COVID-19 afeta o retorno das aulas nas faculdades?

Já estamos há muito meses convivendo diariamente com o fantasma da pandemia em decorrência do coronavírus que tem assolado todo o mundo. Porém, com a chegada das vacinas, cresce a esperança de que em breve tudo volte a normalidade, ou como têm sido muito bastante falado, ao novo normal. Porém, enquanto isso, cabe a todos nós seguirmos nos cuidando e respeitando as orientações básicas, dessa forma contribuímos para um término mais rápido. Mas como aqui nosso foco é educação, vamos falar sobre educação. Você já parou para pensar como a COVID-19 afeta o retorno das aulas nas faculdades? É exatamente sobre isso que falaremos no decorrer deste post.

Retorno das aulas no Ensino Superior

Bom, quem está matriculado em uma faculdade presencial, certamente não sabe o que é pisar na instituição já faz bastante tempo. Isso, é claro, se dá pelos cuidados que devem ser tomados para evitar qualquer tipo de facilidade para o contágio, e nesse contexto está inserido o distanciamento social. Por mais que se diga ser possível manter os alunos a uma distância segura uns dos outros, é sabido que na prática isso é um pouco mais complexo, e justamente por esse motivo as prefeituras municiais e até dos governos estaduais têm mantido a proibição de aulas presenciais.

Mas afinal de contas, quando ocorrerá o retorno das aulas no Ensino Superior? Essa é uma pergunta que infelizmente não possui uma resposta concreta, pelo menos a curto prazo. Tudo vai depender, antes de mais nada, da diminuição do número de infectados, que depende diretamente do número de pessoas vacinadas, enfim. Claro que há casos e casos. A prefeitura de determinada cidade que constate que o número de casos é pequeno e que um retorno é seguro, pode conceder autorização em breve. Já outra onde os casos são preocupantes, pode permanecer com a proibição por tempo indeterminado. Portanto, não há como prever quando as aulas das faculdades voltam presencialmente.

Enquanto isso, a volta às aulas 2021 nas faculdades particulares começou da forma como terminou em 2020, ou seja, online. Cada aluno em sua casa, conectado a internet. Uma preocupação que aqueles matriculados em instituições EAD não tiveram e nem terão, uma vez que desde o início, independentemente da pandemia, já estudam dessa forma e não viram o andamento do seu curso ser afetado.

Quais precauções deverão ser tomadas quando as aulas voltarem?

Quando o retorno presencial das aulas no ensino superior acontecer, muitas precauções deverão ser adotadas. Por parte dos alunos, será basicamente a manutenção do que já têm feito nos últimos meses, ou seja, utilizando máscara a todo momento, fazendo uso de álcool em gel, evitando qualquer tipo de contato mais próximo com outros alunos, enfim. As mudanças mais significativas deverão ocorrer mesmo por parte das instituições de ensino.

As adequações para volta às aulas 2021 deverão começar com orientação e supervisão. Orientação no que diz respeito a informar aos alunos, mesmo que já exista informação massiva, sobre as precauções que citamos no parágrafo acima, e supervisão no que diz respeito a estarem sempre monitorando se as medidas estão sendo respeitadas. Esse é o primeiro passo para que a COVID-19 afeta o retorno das aulas nas faculdades o mínimo possível.

A estrutura da faculdade também precisará ser modificada pois para a volta às aulas MEC certamente exigirá a instalação de dispenser de álcool em gel espalhados por todo o campus, com certeza também haverá solicitação para que seja diminuído o número de alunos simultâneos em sala de aula, nesse caso acreditamos que ou a instituição precisará reduzir a quantidade de vagas a serem oferecidas ou adotar o atualmente muito conhecido ensino híbrido, onde parte da turma irá presencialmente enquanto outra parte segue assistindo as aulas em casa.

Também, ao que tudo indica, deverão ser limitados o número de alunos que poderão transitar pelas dependências da faculdade durante os intervalos, nas cantinas (caso existam no local), enfim. Serão muitas e muitas mudanças e precauções a serem seguidas para que o retorno das aulas presenciais nas instituições de ensino superior aconteça de forma tranquila, dentro do possível.

E como a COVID-19 afeta as faculdades EAD?

Como já dissemos anteriormente, as faculdades EAD não foram afetadas de forma drástica pela pandemia, a não ser no que diz respeito às idas aos polos para realizar provas que obrigatoriamente precisam ser presenciais, mas ainda assim, em muitos casos, como essa é uma situação em que não acarreta aglomeração, houve a possibilidade de se manter.

A previsão de volta às aulas nas universidades em 2021 é uma incógnita apenas para a modalidade presencial, pois os alunos EAD seguem estudando normalmente esse ano, da mesma forma que estudaram no decorrer de 2020. Inclusive nesse meio tempo foram inúmeras as transferências de alunos saindo das faculdades presenciais para se matricularem naquelas que oferecem ensino a distância.

Essa, independentemente da questão da pandemia, já é uma tendência que vem se desenhando há alguns anos. O número de matriculados em cursos de graduação EAD tem crescido substancialmente. Há cursos onde, inclusive, já existem mais alunos matriculados do que no modelo tradicional. Logo isso certamente irá se ampliar para todos os cursos, sejam eles de bacharelado, licenciatura, tecnologia, até mesmo nas especializações.

As pessoas têm perdido o receio de optarem pelo EAD pois já lhes foi provado que a qualidade é a mesma que a oferecida pelo presencial, mas com a comodidade de poder estudar quando e onde quiser, economizando assim não apenas no valor da mensalidade (que costuma ser mais baixo), como também na questão da locomoção que requer gastos com passagem ou combustível. Já ficou claro também que o diploma tem a mesma validade e é sim muito bem visto pelo mercado de trabalho.

Há ainda a liberdade de poder escolher a melhor maneira de estudar, no que diz respeito a material didático, uma vez que são oferecidos livros impressos e videoaulas em DVD, para quem prefere o tradicional, ou esses mesmos conteúdos em suas versões digitais, para quem não abre mão de estar conectado.

Enfim, com COVID ou sem COVID, fazer uma faculdade EAD tem se mostrado uma excelente opção, ou alternativa, como preferir, para quem quer buscar o diploma de ensino superior sem medo de ser afetado de alguma maneira como a COVID-19 afeta o retorno das aulas nas faculdades.

Equipe de redação do Radio Educadora 1120

Cada membro da nossa equipe traz consigo uma rica bagagem de experiências e habilidades únicas, formando um coletivo harmonioso que busca incessantemente a excelência na produção de conteúdo. Nossa missão é ir além das expectativas, proporcionando aos nossos leitores uma experiência enriquecedora e memorável.

Conheça Mais Sobre o Autor

Deixe seu Comentário

um × 5 =